Header Ads Widget

header ads

Aumento no preço do óleo de soja pressiona inflação da cesta básica.

 


Conhecido popularmente como óleo de cozinha, o produto acumulou alta de 3% só em março de 2022. Conforme o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), o óleo de soja sofreu reajuste de 6,09% desde o início do ano, e já é encontrado nas prateleiras dos supermercados do Pará por cerca de R$ 15,00.

A deterioração do poder de compra do Real, reflete no carrinho de compras do brasileiro. Em 2020, por exemplo, com R$ 100, era possível comprar uma média de 25 garrafas de óleo, já em 2022 com o mesmo valor, apenas 10 unidades. Os dados são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

Mesmo o Brasil sendo um dos principais fornecedores de óleo de soja, com produção equivalente a 8,9 milhões de toneladas, segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o preço do produto disparou no mercado doméstico também por conta da seca que atingiu as regiões centro e sul do país (o que gerou uma redução de 6,7% na estimativa da produção nacional, para 2021/22, segundo a CONAB) e da guerra envolvendo a Rússia e a Ucrânia.

A Rússia está entre os maiores produtores de óleo de Girassol do mundo. Devido ao conflito entre os dois países europeus, e também as incertezas quanto à disponibilidade do derivado na Argentina (maior exportador mundial de derivados da soja) por conta da queda na colheita de grãos, houve um incremento da demanda no mercado internacional, aumentando a procura pela produção advinda do Brasil e dos Estados Unidos, tornando a opção pela exportação, um mercado mais atrativo para os produtores.

O Pará ocupa a 13ª posição no ranking da soja no Brasil, com destaque para o município de Paragominas, que só em 2019 produziu 486 mil toneladas do grão, conforme dados apurados pela SEDAP (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca do Pará). O primeiro da lista é o Mato Grosso, que em 2021, registrou colheita de 35.947 milhões de toneladas, alcançado um índice de produtividade de 3.492 Kg/Ha, segundo a CONAB.

Enquanto não houver uma mudança no cenário internacional, a perspectiva é de um aumento progressivo não só no óleo, mas também em outros produtos derivados da soja. O que deverá seguir pressionando o preço dos itens da cesta básica do brasileiro.


Antonio Victor Ferreira Silva

Jornalista

Técnico em Agronegócio, filiado ao Conselho Federal de Técnicos Agrícolas (CFTA)

Mestre em Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável, com ênfase em Socioeconomia.

Membro da Comissão Jovem da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (FAEPA Jovem)

Postar um comentário

0 Comentários