Header Ads Widget

header ads

Moradores de Mirasselvas reivindicam reforma da escola Cézar Pinheiro durante visita do Governador

Moradores de Mirasselvas reivindicando a reforma do colégio Estadual
 

Ouça a reportagem completa:

Durante a visita do Governador do Estado a Mirasselvas na última sexta-feira (11), a comunidade escolar do distrito aproveitou o evento de assinatura da ordem de serviço de pavimentação e requalificação da PA-448 para reivindicar a reforma do prédio da Escola Estadual Cézar Pinheiro. 

Segundo o Prof. Carlos, que é diretor da unidade educacional, o colégio foi fundado em 1950 e sua última reforma foi efetuada em 1993. Atualmente o prédio encontra-se em condições precárias, o que compromete a acomodação dos 745 alunos que cursam o ensino fundamental e médio no estabelecimento.

"Desde que nós assumimos a direção da escola em 2012, estamos tetando conseguir uma reforma que amplie os espaços, pois como é uma escola muito antiga, precisamos de outras espaços para funcionar como: biblioteca, recursos multifuncionais, atendimento educacional especializado, para assim ofertar um ensino de qualidade"- afirmou o docente.

Conforme o diretor, chegou a tramitar na SEDUC um processo de reforma da escola, mas que, com a troca da gestão do órgão, o mesmo foi perdido. Informações apuradas pela reportagem da FOLHA 390, apontam que, em 2012, o Ministério Público do Pará, através do promotor de Justiça Nadilson Portilho Gomes, ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP) contra o Estado do Pará e a Secretaria de Estado de Educação (SEDUC) de modo a garantir reparos no prédio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio César Pinheiro, assim como a realização de contratação de funcionários e também a expedição imediata dos certificados de conclusão de curso dos alunos e históricos escolares.

O caso já vinha sendo acompanhado pela Promotoria de Justiça desde 2010, quando foi realizada uma primeira visita ao local, a qual constatou, através de laudo do Corpo de Bombeiros Militar, o estado de precariedade do prédio e urgência de reformas. Porém, até hoje não se obteve nenhuma resposta por parte da SEDUC às reivindicações dos moradores do Distrito de Mirasselvas.

Reportagem

Antonio Victor - Jornalista (FOLHA 390)

Imagens:

Portal Folha 390

Postar um comentário

0 Comentários