Header Ads Widget

header ads

Calouros Uepa comemoram após saída do listão dos aprovados no Prosel 2021


 

Mais de 46 mil inscritos ao Processo Seletivo 2021 da Universidade do Estado do Pará aguardavam o listão dos aprovados, divulgado no site da instituição hoje (21), às 10h. Sem a aglomeração habitual, que em 28 anos de história reunia candidatos e familiares na reitoria e nos campi da instituição, o reitor Rubens Cardoso fez um pronunciamento transmitido pelas redes sociais oficiais da Uepa e anunciou os três primeiros colocados do Prosel 2021, Victor Hugo da Costa Bartocci, Eduardo Cunha Lobato e Maria Victoria Souza da Silva Conde, respectivamente, todos calouros do curso de Medicina, em Belém.

Além de apresentar os três primeiros colocados gerais, o professor Rubens Cardoso também destacou a crescente participação dos alunos egressos de escolas públicas, que corresponderam a 66,17% dos aprovados, ou seja, 2.330, são oriundos de escolas públicas. Assim como em anos anteriores, houve a predominância de candidatos residentes no Pará, mas também concorreram a uma das 3.838 vagas, distribuídas em 21 campi da Universidade, pessoas de Estados vizinhos, como Amapá e Maranhão, bem de outros mais distantes, como de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. O reitor da Uepa também enfatizou, em diversos momentos de sua fala, a importância de os calouros fazerem a comemoração em casa, com os familiares que habitam o mesmo domicílio, para evitar a proliferação do novo Coronavírus.

O contexto de pandemia impossibilitou as comemorações feitas com os amigos, familiares, desfiles dos calouros pintados e cobertos de trigo e ovo pelas ruas. Mas isso não diminui a alegria de quem driblou situações adversas, decorrentes desse mesmo contexto, para conseguir uma vaga em instituição pública de ensino superior, como foi o caso de Maria Rita de Sousa Gonçalves, que aguardou a leitura do listão pela rádio, na cidade de Breves no Marajó. Nas redes sociais, Maria Rita publicou um vídeo onde ela e os pais ouviam ajoelhados o listão, e quando o nome dela foi anunciado, a emoção tomou conta da família. Depois disso, ela saiu em carreata pelas ruas da cidade e para evitar aglomeração, os amigos a acompanhavam em motos. “Eu terminei o ensino médio em 2018 e naquele ano mesmo tentei, pois sempre quis medicina. Mas não obtive êxito, assim como em 2019 também. Em 2020, estudei em casa, com cursos on-line, consegui superar a minha expectativa de nota e finalmente ouvi meu nome no listão. É uma emoção indescritível”.  

Por: Guaciara Freitas (Ascom/Uepa)

Postar um comentário

0 Comentários