Header Ads Widget

header ads

PRF tenta negociar com caminhoneiros, após bloqueios em Capanema.


PRF em negociação com os manifestantes/Foto: Portal Folha 390

Os protestos iniciados pelos caminhoneiros nesta quinta-feira já atingem 13 Estados brasileiros. 

Em Capanema, nordeste do Pará, os manifestantes estão concentrados na BR-316, em frente a CIBRASA. 


PRF em negociação com os manifestantes/Foto: Portal Folha 390

No momento em que nossa reportagem esteve no local, o clima era de certa tensão durante a tentativa de negociação entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e os manifestantes, que até o momento estavam irredutíveis em relação à proposta de liberarem o tráfego de caminhões, mesmo após o pedido do presidente Jair Bolsonaro e a liberação de outros pontos de bloqueio no Pará. Carros menores e transporte de passageiros estão permitidos.

''Não acredito no êxito dessa manifestação. Eles estão reivindicando algo que não tem nada haver conosco. A questão que realmente nos afeta é o problema do atravessador, e isso não tem nada haver com política" - Afirmou um caminhoneiro de São Paulo, que não quis se identificar.

 ''Não concordo com uma manifestação como essa que ninguém tem sequer uma pauta. Fomos todos pegos de surpresa, essa que é a verdade. A briga do caminhoneiro não é política, nosso problema é com o atravessador que ganha muito dinheiro na costa da gente [...] Para fazer manifestação é preciso combinar [...] Essas causas aí não tem nada haver conosco, queremos seguir com nosso trabalho e cumprir com os prazos acordados com nossos clientes'' - Disse este outro caminhoneiro da Bahia, que também não quis se identificar.

Os policiais da PRF não quiseram falar com nossa reportagem.

Observe as imagens do protesto:

 

 

Postar um comentário

0 Comentários