Header Ads Widget

header ads

Capanema no Pará entra em bandeiramento preto e gestor declara falta de leitos para COVID-19


Ouça a reportagem:

 

Em pronunciamento oficial no início da tarde desta segunda-feira (29), transmitido diretamente da sede da prefeitura de Capanema, o prefeito Francisco de Freitas Neto, através do Decreto 362 de 29 de março de 2021 enquadrou o município como zona aguda de contaminação por COVID-19, passando a adotar o bandeiramento preto, que impõem medidas ainda mais restritivas no sentido de limitar a circulação de pessoas e aumentar o índice de isolamento social, permitindo apenas atividades essenciais.

Segundo o prefeito o sistema de saúde do município está à beira do colapso. A Unidade de Pronto Atendimento de Capanema (UPA) está com os leitos destinados para a COVID-19 todos ocupados. O prefeito já determinou ao diretor da unidade que pacientes oriundos de outros municípios da região não sejam recebidos para que a situação não se agrave. Segundo o próprio prefeito, seis pacientes de Capanema já foram transferidos para o Hospital Regional de Castanhal, por falta de leitos no município.

“O nosso referencial, para tomar alguma decisão, alguma medida, no sentido de evitar o aumento da contaminação de COVID-19 em Capanema, é exatamente a situação da Upa. E hoje, nós estamos começando a entrar em uma zona crítica. Eu não quero cometer a irresponsabilidade de deixar com que, pessoas precisem de atendimento emergencial na UPA e não tenham leitos para atender a nossa população [...] - Afirmou o prefeito durante coletiva.

Ao longo do pronunciamento do gestor municipal, ele deixou claro sua preocupação com o impacto desta pandemia para o comércio do município, o que reflete também um possível resultado da pressão que o prefeito vem sofrendo por parte de entidades de classe que representam os comerciários. Na semana passada, o CONJOVE, uma entidade que reúne jovens empresários no município, iniciou um abaixo-assinado na famosa plataforma Change.org intitulada “O comércio de Capanema não pode parar!” com o intuito de mobilizar a sociedade contra medidas mais restritivas por parte do governo local, para que dessa forma, a situação econômica não se agrave ainda mais.

Em relação à vacinação, a prefeitura de Capanema informou no último dia (23) que das 4.794 doses recebidas do Ministério da Saúde, 4.075 já foram aplicadas, resultando no percentual de 85% de cobertura vacinal. Embora o órgão tenha publicado essa informação, a Agência Pará, órgão oficial de imprensa do Governo do Estado, não incluiu o município na lista dos que mais vacinaram até o momento.


Da Redação

FOLHA 390


Postar um comentário

0 Comentários